Como otimizar o processo de limpeza do condomínio

A manutenção das áreas comuns de um condomínio é de extrema importância para o bem-estar e vivência dos condôminos. O principal responsável por isso é o síndico. 

Existe, tanto no Código Penal quanto no Código Civil, Artigos em que atribuem estas funções ao síndico. A pessoa que ocupa este cargo pode responder civil e criminalmente por negligências ou omissões que causem acidente ou prejuízo nas partes comuns de um condomínio.

Uma das formas de manter o espaço adequado é através da limpeza. Ainda mais se tratando em uma época de pandemia, na qual sanitização de espaços comuns são requeridas. 

Não é algo tão simples, pois condomínios dispõem de diferentes espaços. Contudo, existem maneiras de otimizar todo o processo, tornando-o habitual e mais fácil. 

  • Identifique os tipos de limpezas necessárias em cada ambiente

Existem três tipos básicos de limpeza em um condomínio. 

  • Limpeza geral – feita nos locais de maior circulação do condomínio, diária ou semanalmente. O ambiente é limpo por completo. Ideal para halls, corredores, garagem, elevadores e áreas que tem um tráfego mais intenso. Por conta da pandemia, estes locais precisam ter uma atenção e sanitização maior. Elevadores, por exemplo, podem ser limpos a cada poucas horas.
  • Limpeza de conservação – é feita para manter o ambiente agradável, através de uma limpeza mais superficial. Se caracteriza por tirar o pó, recolher o lixo etc. Depende do fluxo e demanda do próprio condomínio.

Limpezas de manutenção – são limpezas periódicas para a manutenção da infraestrutura do prédio. Por exemplo, limpeza da caixa d’água, do filtro de ar condicionados de locais comuns, do filtro da piscina, de fossas etc. Algumas dessas precisam de profissionais altamente especializados. 

Rotina

Uma vez que se sabe os tipos de limpeza e quais ambientes necessitam de quê, crie uma rotina de higienização. Determine a periodização da limpeza necessária em cada espaço e os melhores horários que podem ser feitas. 

Algo interessante de se fazer dentro da rotina é estabelecer um roteiro e um check list de funções a serem cumpridas em cada espaço. Por exemplo:

  • Tirar pó das superfícies;
  • Passar o aspirador de pó;
  • Passar pano nos espelhos;
  • Limpar as janelas;
  • Lavar/limpar o chão.

O síndico pode criar uma planilha e pedir para que o zelador gerencie todo esse cuidado.

Padronize os produtos

Existem produtos ideais para limpar os ambientes. Alguns tipos de piso podem sofrer com produtos mais abrasivos, enquanto outros necessitam disso. Identifique o que é necessário para cada local e mantenha sempre uma lista desses produtos.

Principalmente no momento em que estamos, de pandemia, é interessante pesquisar os produtos que são ideais para sanitização. Esse processo também é uma forma de manutenção do bem estar e segurança de condôminos e terceiros.

  • Defina uma frequência de compra

Com os produtos padronizados, o síndico deve identificar quanto se gasta de cada um. Através disso, estabelecer uma lista de compras mensal, semanal ou quinzenal. 

Assim, além de ter uma mesma qualidade na limpeza, fazendo a manutenção correta, é possível prestar as contas adequadamente ao condôminos. Utilizando os mesmos produtos e comprando sempre na mesma periodicidade, a conta geral do condomínio se mantém. 

Estabeleça regras

Assim como os produtos, toda a limpeza deve manter um padrão de qualidade. Além disso, regras podem ser benéficas caso haja mudança e treinamento de funcionários.

A criação de regras faz com que a qualidade se mantenha, independente do profissional que execute a limpeza. O síndico pode elaborar um manual ou cartilha, destacando os pontos de maior atenção do condomínio.

 Algo que pode ser posto como regra é a utilização de equipamentos de segurança. Alguns produtos podem ser nocivos ao entrar em contato diretamente com a pessoa. Por isso, é indicado o uso de luvas, sapatos fechados e máscaras durante a limpeza. O condomínio deve fornecer isso a quem estiver executando a higienização.

  • Conte com profissionais especializados

Contratar pessoas que estão acostumadas com limpeza em ambientes de condomínios é o mais indicado. Alguns locais preferem contratar mão de obra própria, mas a terceirização deste tipo de serviço está cada vez mais comum.

A terceirização da mão de obra de limpeza faz com que o condomínio conte com profissionais treinados e capacitados para lidar com esse tipo de trabalho. Além da qualidade do trabalho, a responsabilidade da execução passa do síndico para a empresa prestadora de serviços.

Um trabalho terceirizado pode ser uma ferramenta útil na gestão de um condomínio. Facilita na questão burocrática e pode apresentar uma redução dos custos, gerada na contratação de funcionários diretamente pelo condomínio.

O Grupo Veralana tem de 20 anos de experiência, somos referência nessa área. Oferecemos soluções para a rotina e manutenção do seu condomínio. Nossos serviços atendem Bancos, Condomínios comerciais e Residenciais, indústrias, Empresas de Tecnologias, entre outros. As rotinas atendidas pelo Veralana podem ser diárias, semanais, mensais, depende da demanda do seu espaço.

Para solicitar um orçamento, basta entrar em contato conosco.

COMPARTILHE ESSE ARTIGO

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on twitter

Fale Conosco

Tem uma pergunta ou deseja entrar em contato com a gente?
Envie-nos uma mensagem.